segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Revolta ou revolução árabe?


Nossa formação de esquerda e marxista praticamente nos ensina que o termo “revolução” esta relacionado diretamente com a tomada revolucionária do poder, mudanças profundas na estrutura de direção do estado de um determinado país e, fundamentalmente, de troca da classe social que manda no país. Ou seja, mudanças na superestrutura, na economia, na ideologia, nos costumes etc.

O termo “revolução” foi usado de forma equivocada, para confundir as massas – e parte dos setores esclarecidos de nossa sociedade embarcaram nesse equívoco – em nosso país, na época da ditadura militar que se instaurou no Brasil em 1º de abril de 1964 (dia da mentira, mas até nisso eles disseram que foi a “Revolução de 31 de Março”). Falso.

Aquilo foi sim um golpe militar, de estado, que derrubou um governo constitucional, eleito democraticamente pelo povo brasileiro. Uma quartelada. Nada tem a ver com um processo revolucionário.

Mas e no Oriente Médio, no mundo árabe, onde vivem 400 milhões de cidadãos em 22 países, o que esta havendo por lá mesmo? Uma “revolta”? uma “insurreição”? uma “rebelião”? De meu ponto de vista, tudo isso esta acontecendo por lá.

Mas está sim em curso uma revolução nesse mundo. Qual o caráter que terá essa revolução é que no momento não é possível prevermos. Será essa revolução meramente democrática e patriótica? Será uma revolução mais avançada, de caráter mais popular e progressista? Ou chegará a ser até socialista, alterando profundamente o modelo econômico dos países, que hoje são todos capitalistas de inspiração neoliberal (financeirização do capital).
(Leia esse interessante artigo sobre o assunto por Lejeune Mirhan no Portal da Fundação Mauricio Grabois)

Senado deve criar subcomissão da Amazônia


A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado deve aprovar na próxima semana a criação da subcomissão permanente da Amazônia. O principal objetivo é debater as propostas sobre o desenvolvimento sustentável e os investimentos estruturais do turismo na região.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), autora do requerimento, acredita que pela importância do tema não terá dificuldades em aprovar seu requerimento. “A Amazônia é uma vasta região, rica em recursos naturais e possuidora da maior floresta tropical e do maior rio em volume de água do mundo, com mais de 7 milhões de km2 e 1.100 afluentes. Isso será levado em questão”, justificou a parlamentar.

Ela destacou também no seu requerimento os grandes estoques de madeira, borracha, castanha, peixes, minérios e plantas, das quais se extraem óleos e essências para uso medicinal, cosmético e alimentício, entre outros, bem como confecção de artesanato na região.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Morte de jovens negros tem cenário de 'extermínio'

Para cada jovem branco assassinado morrem dois negros; proporcionalmente, número chega a 20 na Paraíba.

O Mapa da Violência 2011 mostra que a vitimização juvenil por homicídios continua a crescer. O número de homicídios entre a população negra é explosivo e, o que é pior ainda, a vitimização entre jovens negros tem índices muito altos, beirando um cenário de "extermínio". Após uma década (1998-2008), continua praticamente inalterada a marca histórica de 92% da masculinidade nas vítimas de homicídio.

(Lisandra Paraguassu, Rafal Moraes Moura e Lígia Formenti - O Estado de S.Paulo)

Gonzaguinha e a luta dessa juventude que segue em frente


Há trinta anos um acidente de carro tirou Gonzaguinha (1945-1991) do convívio dos brasileiros mas sua música continua inspirando mentes e corações

Por José Carlos Ruy

Um acidente de carro ocorrido em Renascença, interior do Paraná, em 29 de abril de 1991, tirou do convívio dos brasileiros um dos compositores que havia se destacado, desde o inicio da carreira, na resistência à ditadura militar. Tinha 45 anos de idade e trazia, no nome, uma lenda – Luiz Gonzaga – e, no coração, a forte ligação com o povo. Era Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha, filho do rei do baião e da cantora do Dancing Brasil, Odaléia Guedes dos Santos.

"Venho de Odaléia, uma profissional daquelas que furam cartão e de vez em quando sobem no palco; ela cruzou com meu pai e de repente eu vim", disse um dia.

Mal conheceu os pais na infância: perdeu a mãe quanto tinha dois anos de idade, e foi criado pelos padrinhos Dina e Xavier, que viviam no Rio de Janeiro, entre as calçadas de Copacabana e o morro de São Carlos. Só passou a conviver com o pai aos 16 anos de idade quando foi morar com ele para poder estudar.

Foi autor de uma série de canções que ecoam a resistência democrática, a luta pela anistia, a conquista de um Brasil dos brasileiros e para os brasileiros. O duro aprendizado das ruas e da luta pela vida (desde pequeno ganhava alguns trocados carregando sacolas nas feiras, por exemplo) inspirou canções que ficaram no coração do povo e também nos arquivos da censura.

Desde o inicio, com o sucesso de Comportamento Geral (1973), era um dos principais alvos dos homens da tesoura. Em uma ocasião, no inicio dos anos 70, submeteu ao DOPS (Departamento de Ordem Pública e Social) 72 canções das quais 54 foram proibidas, entre elas Comportamento Geral.

Pioneiro em turnês independentes pelo Brasil, descobriu a importância da obra do pai, e o reconhecimento popular que ela tinha – descoberta comemorada com um show memorável de 1981, "Vida de Viajante", que representou o reencontro destes dois gigantes da música brasileira.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

SEÇÃO ESPECIAL EM HOMENAGEM A NEUTON MIRANDA NA ALEPA

O Comitê Estadual do Partido Comunista do Brasil PCdoB/Pará convida Vossa Senhoria para participar da Sessão Especial em homenagem ao gestor público e dirigente comunista Neuton Miranda Sobrinho, pela passagem de um ano de seu falecimento:


Data: 03/03/2011 (quinta-feira)
Horário: 9 horas
Local: Assembléia Legislativa do Estado do Pará (ALEPA)
Auditório ‘’ João Batista’’
End: Rua do Aveiro,130 Praça Dom Pedro II, Bairro Cidade

Mais uma vez, os incomensuráveis lucros dos bancos

Mais uma vez, as instituições financeiras começam a divulgar no mês de fevereiro, aos poucos, os seus resultados que foram obtidos ao longo do ano passado, 2010. E, obviamente, as informações se mantêm coerentes com o que tem sido o seu desempenho econômico dos últimos anos.

Na condição de setor mais beneficiado pela política econômica implementada desde, pelo menos, a vigência do Plano Real de 1994, o setor financeiro em nosso País tem nadado de braçadas nas águas benevolentes de um ambiente macroeconômico marcado pelo incentivo à financeirização das atividades no conjunto da sociedade, bem como pela execução de uma política de estabilidade econômica ancorada na taxa de juros de juros extremamente elevada.

Nessas condições, com uma dívida pública superando o valor de R$ 1,5 trilhão e com uma disposição do governo federal em remunerar os que se interessam em financiar seus títulos a 11,25% ao ano, a postura estratégica das instituições tem se marcado pela passividade em suas ações empresariais.

Com a nossa taxa SELIC ainda liderando em primeiro lugar, absoluta, a competição pela taxa de juros mais elevada do planeta, os administradores dos bancos não têm razão para se arriscarem ou para serem mais ousados no mercado financeiro. Ou seja, não cumprem sua função precípua de emprestar recursos para a atividade produtiva. Afinal, por essas terras, basta comprar e vender títulos públicos para obter níveis de rentabilidade inimagináveis nos países desenvolvidos.

Caso busquem ainda sofisticar suas operações e estabeleçam operações no mercado de câmbio, os ganhos ainda se amplificam mais – nossa política cambial assegura a taxa de câmbio de um real sobrevalorizado em relação ao dólar norte-americano e demais moedas importantes no mercado internacional.

Há poucos dias, o conglomerado do Banco Itaú-Unibanco divulgou os resultados do grupo empresarial obtidos em 2010. Os números, como em geral tende a acontecer, revelam-se assustadores. No caso específico, o banco atingiu a marca de R$ 13,3 bilhões. Exatamente isso: você não se enganou na leitura não! Um valor 32% superior ao obtido em 2009. E mais significativo do que isso: um valor que se revelou maior do que o obtido pelo próprio Banco do Brasil – que ficou com “apenas” R$ 11,7 bi no ano passado.

Se agregarmos outros valores já anunciados até o momento, ficaremos com os seguintes resultados de lucros para 2010: Bradesco com R$ 10 bilhões, Santander com R$ 7,4 bi e CEF com R$ 3,8 bi. Ou seja, apenas com os lucros desses 5 bancos, nos aproximaríamos dos simbólicos R$ 50 bilhões de corte orçamentário anunciados de forma tão solene, e com ares de dureza e seriedade, pela Presidenta Dilma há poucas semanas.

Tudo isso para tentar reforçar a imagem de bom-mocismo e de responsabilidade fiscal, fatos que não enganam os que nela não confiam e que prejudicam a maioria da população que tanto depende de políticas públicas compensatórias! (Paulo Kliass – Carta Maior)

Justiça cassa licença de Belo Monte

A Justiça Federal do Pará cassou nesta sexta-feira a licença de instalação parcial concedida pelo Ibama a Norte Energia S.A., empresa responsável pelo início das obras da usina de Belo Monte, no rio Xingu (PA).

A licença autorizava os empreendedores a iniciar o desmatamento na região para a montagem dos canteiros e dos acampamentos dos sítios Belo Monte e Pimental, onde serão erguidas as duas barragens.

A liminar suspendendo os efeitos da licença foi pedida pelo Ministério Público Federal do Pará. O órgão questionou a concessão de uma licença parcial, o que não existe no sistema legal de licenciamento.

A Justiça Federal do Pará entendeu que o licença é ilegal por não ter cumprido pré-condições estabelecidas pelo próprio Ibama. A agência ambiental federal havia imposto o cumprimento de 40 condicionantes para emitir a licença de instalação.
Como o empreendedor não cumpriu, o Ibama classificou a licença de parcial.

A medida não muda a atual situação. A Norte Energia ainda não havia iniciado o desmatamento das áreas para a construção da infraestrutura de apoio. Isso deve começar apenas em março, depois que o consórcio construtor aprovar no Ibama o plano de manejo florestal.

No despacho, o juiz federal Ronaldo Desterro, da 9º Vara, também proíbe o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) de repassar recursos à Norte Energia.

A direção do BNDES havia aprovado um alinha de R$ 1 bilhão a Nesa, que desistiu do recurso após tomar conhecimento das cláusulas do empréstimo-ponte.
O banco havia vetado o uso do recursos para qualquer tipo de obra na área, antes da obtenção da licença de instalação definitiva. Era exatamente esse o objetivo da empresa.

A Norte Energia e o BNDES podem recorrer.
À Folha, recentemente, o procurador da República, Ubiratan Cazetta, disse que confiava na cassação da licença na discussão na primeira instância, mas reconhecia a dificuldade de convencer o Tribunal Reginal Federal da 1ª Região, em Brasília, da manutenção da decisão.

O TRF-1 tem derrubado as liminares que impedem o avanço do projeto da Usina Belo Monte. Hoje, há dez ações judiciais contra o empreendimento tramitando na justiça brasileira.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Faltam professores qualificados no ensino médio

Para ensinar, seria esperado que os professores estivessem entre os profissionais mais bem preparados da sociedade, mas indicadores apontam que isso está longe de acontecer. Décadas de salários baixos e relatos de condições de trabalho inadequadas afastaram da carreira a maioria das pessoas com os melhores desempenhos enquanto estudantes. A falta de atratividade da profissão atinge a educação brasileira como um todo, mas provoca conseqüências ainda mais sérias no ensino médio, como falta de professores especializados.

Uma pesquisa da Fundação Lemann aponta que 30% dos estudantes que decidem ser professores estavam no grupo dos 5% com as piores notas quando eram alunos. “As pessoas que buscam a carreira são, em geral, de classe baixa e ainda vêem o cargo como ascensão social, mas infelizmente carregam pouca bagagem cultural”, comenta Elizabeth Balbachevsky, pesquisadora participante de grupos internacionais na área de educação para jovens e livre docente pela Universidade de São Paulo.

A falta de preparo é mais preocupante no ensino médio. A complexidade dos conteúdos exigiria profissionais com formações específicas e aprofundadas, mas como as escolas não encontram quantidade suficiente no mercado, salas de aula acabam ficando vazias ou docentes de uma área são improvisados em outras para as quais não têm formação adequada.

A primeira opção é mais comum nas redes públicas. Alan Henrique Meira dos Santos, de 16 anos, estudante do 2º ano do ensino médio na escola estadual Irma Annette Marlene Fernandez de Mello, zona leste de São Paulo, afirma que a falta de aulas por ausência de professor é o maior problema que enfrenta para aprender.

O jovem conta que, no ano passado, não teve aula nenhuma sexta-feira. “De português, trocou o professor três vezes e teve aula no máximo durante dois meses”, afirma, enquanto folheia o caderno na tentativa de lembrar de todas as disciplinas que cursa. “Física, o professor vinha, biologia, faltou só um pouco, e filosofia veio quase metade do ano. Inglês, não teve.”

Na ausência do professor específico, as escolas tentam preencher as aulas com o profissional que tem à disposição. Um relatório de 2009 também da Fundação Lemann mostra que menos de 40% dos professores de física, química, artes e inglês do ensino médio são formados na disciplina que ministram. Mesmo em língua portuguesa e matemática, esse porcentual não passa de 70%.

Empregos múltiplos

A falta de dedicação exclusiva à educação também é mais frequente no ensino médio do que no ensino fundamental ou infantil, segundo pesquisa feita pelo Instituto Paulo Montenegro, braço do Ibope voltado à educação. Segundo entrevistas realizadas com professores das 10 maiores capitais brasileiras, enquanto 12% dos docentes em geral realizam outro trabalho além de lecionar, no ensino médio, esse porcentual vai para 21%.

A diretora-executiva da instituição, Ana Lúcia Lima, ainda aponta o fato de os profissionais darem aulas em muitas turmas, normalmente superlotadas, como dificultador do trabalho docente.

“Há no ensino médio uma parcela maior de professores com melhor formação. Por outro lado, a grade curricular prevê um grande número de disciplinas, com aulas distribuídas ao longo da semana, fazendo com que muitos lecionem em várias turmas, às vezes, dispersas por diferentes escolas”, diz.
Na pesquisa, os docentes do ensino médio também reclamaram de falta de valorização por parte dos pais e alunos e da lotação das várias salas de aula que frequentam.

Um educador dessa fase de ensino tem, em média, 402 alunos, com os quais mantém um contato pouco frequente. “Em síntese, é mais crítica a situação dos professores do ensino médio com relação às condições de trabalho e ao desprestígio junto à sociedade”, conclui a diretora do instituto.
Quem tenta melhorar a formação encontra dificuldade.

O professor de língua portuguesa da rede estadual de São Paulo, Walmir Siqueira, dá aulas para uma quantidade de estudantes um pouco acima da média registrada pela pesquisa: 440 em 11 turmas diferentes. “As salas de ensino fundamental têm até 35, mas as do ensino médio, todas, recebem mais de 40”, comenta.

Formado em 1994, ele conta que procurou a profissão com a visão que tinha na época: “Ser mestre ainda era algo nobre”, lembra. Em 1995, chegou a receber orientações dentro da escola em que iniciou a carreira. “Tinha um coordenador por disciplina e reuniões semanais para discutir projetos em conjunto”, afirma.

A formação interna foi interrompida no ano seguinte, mas o governo formou uma parceria com universidades para que os professores fizessem pós-graduação. “Comecei e estava adorando, mas o convênio foi interrompido no meio, ninguém ganhou diploma nem nada”, recorda. Empolgado com os estudos, Walmir se matriculou em um curso particular no ano seguinte, mas diz que não concluiu o projeto por falta de tempo e dinheiro.

O professor recebe R$ 1.600 por mês e conta que o salário baixo também o impede de se dedicar mais às dificuldades apresentadas pelos alunos. “Para ganhar isso, dou 31 aulas semanais (o limite permitido pela legislação paulista é de 32). Infelizmente, não sobra tempo para preparar um projeto diferenciado, mais atraente, ou aulas de recuperação, que são obviamente necessárias.” (Cinthia Rodrigues, iG São Paulo)

Jornalismo - Eu posso (notificação judicial contra Lucio Flavio Pinto )

O jornalista Lúcio Flávio Pinto foi notificado hoje pelo juiz Antônio Carlos Almeida Campelo, de que não poderá mais dar cobertura a processo a que respondem os irmãos Romulo e Ronaldo Maiorana, no forum de Belém, Pará. Os envolvidos no processo são, respectivamente, presidente executivo e diretor corporativo do jornal O Liberal.

O despacho tem data de ontem, 22 de fevereiro, assinado pelo juiz Antônio Carlos Almeida Campelo, titular da 4ª Vara Cível Federal do Pará. Refere-se aos autos do processo 2008.8903-9, no qual os irmãos Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, principais executivos do grupo Liberal de comunicação, além de outros dirigentes da corporação, são processados a partir de denúncia feita em 2008 pelo Ministério Público Federal, por crime contra o sistema financeiro nacional, para a obtenção de recursos dos incentivos fiscais da Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia), que somaram 3,3 milhões de reais até 1999.

O despacho

“Tendo em vista a notícia publicada no Jornal Pessoal (Fevereiro de 2011, 1ª Quinzena, pág. 5) e a decisão de fls. 1961 dos autos, na qual decretou o sigilo do procedimento deste feito, oficie-se ao editor do referido jornal com a informação de que o processo corre sob sigilo e qualquer notícia publicada a esse respeito ensejará a prisão em flagrante, responsabilidade criminal por quebra de sigilo de processo e multa que estipulo, desde já, em R$ 200.000,00. O ofício deve ser entregue em mãos com cópia deste despacho.

Intimem-se. Vista ao MPF”.

No mesmo dia o Diretor de Secretaria da 4ª Vara, Gilson Pereira Costa, encaminhou o ofício, recebido hoje, 23, pelo jornalista Lúcio Flávio Pinto, que deu ciência sobre a determinação perante o oficial de justiça.

O jornalista acatou a decisão do magistrado, mas dela pretende recorrer em defesa do direito (que a liberdade de imprensa lhe confere) de continuar a prestar informações sobre tema de relevante interesse público, como é o caso em questão.

Segundo explica Lúcio Flávio, "trata-se de denúncia feita pelo fiscal da lei, que é o MPDF, de fraude e malversação de recursos oriundos de renúncia fiscal da União Federal em proveito de projetos econômicos aprovados pela Sudam". Acrescenta o jornalista: "Ressalte-se que a liberdade de informação possui tutela constitucional e os julgados dos tribunais superiores têm se orientado no sentido de que o sigilo não se aplica quando incide sobre questão de alto interesse público".

A matéria que gerou a decisão do juiz pode ser encontrada na última edição do Jornal Pessoal, da 1ª quinzena de fevereiro. Está disponível, por enquanto, apenas ne edição impressa. Depois será disponibilizada no site Jornal Pessoal, que Lúcio mantém na internet. O título da matéria é: "Ronaldo confessa. 'Rominho' viaja." (http://blogmanueldutra.blogspot.com)

Sindicato dos Jornalistas solidário a Lúcio Flávio

Tendo em vista a decisão do juiz Antônio Carlos Almeida Campelo, titular da 4ª Vara Cível Federal do Pará, que notificou, no dia 22 passado, o jornalista Lúcio Flávio Pinto a fim de que este não divulgue mais nada sobre um dos processos a que respondem Rômulo e Ronaldo Maiorana, diretores do jornal O Liberal, o Sindicato dos Jornalistas do Pará emitiu ontem a seguinte nota de solidariedade:

"O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará vem a público repudiar veementemente qualquer forma de cerceamento de liberdade de expressão e, sobretudo, de liberdade de imprensa.

A livre manifestação de pensamentos, de idéias e opiniões é um dos aspectos primordiais para garantia do Estado Democrático de Direito e, o desrespeito a isso representa um duro golpe ao livre exercício da nossa profissão, que pode ser claramente tipificado como censura, ferindo uma das principais bandeiras de luta deste Sindicato.

É papel da imprensa na sociedade democrática a divulgação correta, ética e precisa da verdade, por isso, o Sindicato acredita que os veículos de comunicação, como o Jornal Pessoal, do Jornalista Lúcio Flávio Pinto, devam servir e servem ao interesse público.

Por último, o Sindicato dos Jornalistas apela às autoridades competentes, especialmente, às do Judiciário, para que assegurem a plena vigência dos direitos fundamentais da Constituição – o acesso à informação e a liberdade de expressão, contra aqueles que mais uma vez tentam calar a voz de um dos jornalistas mais respeitados no nosso Estado e do País.

Nosso apoio a Lúcio Flávio Pinto.
(blog do manueldutra)

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

UNE, UBES, UAP e UMES QUEREM PASSE LIVRE DOMINGO

A UNIÃO NACIONAL DOS ESTUDANTES, juntamente com a União brasileira dos Estudantes Secudaristas, União Acadêmica Paraense e União Metropolitana dos Estudantes, protocolaram no inicio da noite uma petição questionando o pedido dos empresários da Setransbel, contra a Lei aprovada na Câmara Municipal de Belém que garante a gratuidade nas catracas um domingo por mês. A petição é assinada pelo advogado Mario Hesketh, que requereu o arbitramento de multa de Um Milhão de Reais em caso de desobedência dos empresários no domingo.

De acordo com Pedro Fonteles, presidente da União Acdêmica Paranese (UAP), os empresários já foram "perdoados" em 80 milhões de reais numa escandalosa negociata que reduziu o ISS de 5 para 2%, sob o pretexto de que com mais dinheiro em caixa, o serviço iria melhorar, "no entanto o povo e os estudantes estão sendo massacrados todos os dias".

Cleiton Costa, Presidente da UMES e membro do Conselho Municipal de Transporte, afirma que os empresários tiverm dois meses para ajuizar a ação, e no entanto na última semana, às vesperas da entrada em vigor, pediram uma liminar: "temos que cobrar da justiça um frime posicionamento. Lei e lei, e não vamos aceitar que seja cobrado tarifa no domingo", avisa.

Nesta quinta feira, uma Comissão de Entidades Estudantis irá ser recebida pelo Magistrado Marcos Lobo castelo Branco da 2º Vara da Fazenda da Capital.



terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Neste ano, países como Brasil, China e Índia produzirão 38 milhões de unidades, contra 37,4 milhões dos chamados mercados maduros

O mercado automobilístico mundial caminha para uma mudança de cenário em 2011. Pela primeira vez, os países do bloco emergente produzirão mais unidades que os países desenvolvidos – conhecidos, no setor, como mercados maduros. E a tendência deve se manter para os próximos anos.

Segundo projeções da PricewaterhouseCoopers (PWC), neste ano, os países emergentes devem produzir 38 milhões de unidades, contra 34,7 milhões em 2010. Já o mercado maduro, que produziu 36,2 milhões no ano passado, deve ter uma produção de 37,4 milhões de unidades em 2011. (IG SP)

9ª Plenária Nacional da Coordenação dos Movimentos Ssociais

9ª Plenária Nacional da CMS

25 de fevereiro de 2011

Sede da Apeoesp – Praça da República, 282 – centro – São Paulo/SP

Critérios de participação

Serão consideradas as seguintes cotas de Delegado/as por Estado:
São Paulo = 25
Minas Gerais = 15
Rio de Janeiro e Paraná = 10 (cada Estado)
Estados estruturados = 05 (cada Estado)
Estados não estruturados = 3 (cada Estado).


Diante do curto prazo de tempo para realizarmos os debates necessários, solicitamos aos companheiros e companheiras que ampliem o diálogo dentro da CMS nos Estados, organizando plenárias e reuniões que apontem pautas comuns a serem incorporadas na estratégia geral dos movimentos sociais para este ano.

Salientamos a importância de que as datas de reuniões e resoluções aprovadas sejam encaminhadas até o dia 20 de fevereiro à secretaria executiva nacional pelo email vanessa.imprensa@cut.org.br. E os nomes sejam enviados até 23/02.

Dinâmica/Programação

Manhã: 25.02

8h30: Credenciamento:

09h30: Conjuntura Nacional, (Conceição Tavares – economista, professora da UFRJ e ex-deputada federal – a confirmar)

Em seguida fala de 05 entidades da operativa: Marcha Mundial de Mulheres, CUT, MST, UNE e UBM

*Coordenadores da Mesa de conjuntura: Unegro e CUT

11:00 às 12:30: Debate com o Plenário

12h30 às 14hs: Almoço

Tarde: 25.02

14:00h: Fala da CTB, CONAM, CGTB, CMB, UNEGRO e Cebrapaz
Em seguida: Informes dos Estados (Organização da CMS e principais ações e campanhas do período) Se preferirem tragam cópias para distribuir no plenário.

Em seguida: Aprovação das ações e documento da CMS

Observações:
•O nome do palestrante ainda pode sofrer alguma alteração, neste caso, a entidade responsável deverá indicar uma alternativa.

•Lembramos que as despesas com passagens/hospedagem e alimentação ficam por conta de cada entidade.

Rosane Bertotti
Pela Coordenação dos Movimentos Sociais

Mais de 500 milhões de planetas podem ter vida

Cientistas ligados à Nasa apresentaram novas estimativas do número de planetas existentes na Via Láctea: nada menos que 50 bilhões. Destes, 500 milhões podem ter temperaturas compatíveis com a vida.

Os dados foram apresentados neste sábado (19) durante a reunião da Sociedade Americana para o Avanço da Ciência (na sigla em inglês, AAAS) em Washington, Estados Unidos, e saíram dos primeiros resultados da missão Kepler, que enviou um telescópio ao espaço para descobrir a existência de planetas fora do sistema solar.

Para chegar a esse número, William Borucki, cientista-chefe da missão, levaram em conta aquantidade de candidatos a planetas já encontrados pelo Kepler (cerca de 1200, 54 deles dentro da zona habitável) e estimaram que uma a cada duas estrelas têm pelo menos um planeta, e em uma a cada 200, esse planeta pode ser compatível com vida – pelo menos no que se refere à sua temperatura. Os números então foram extrapolados para o número de estrelas estimados na galáxia, 100 bilhões. “Mas o Kepler só consegue ver planetas que orbitem perto da estrela”, explicou. “Se ele estivesse observando o Sol, a chance dele captar a Terra, por exemplo, seria pequena”.

A missão Kepler descobre os planetas ao registrar a diferença de brilho de sua estrela quando o planeta passa entre a Terra e ela. Os resultados até agora são muito animadores, disse Sara Seager, professora de astronomia do MIT (Massachusetts Institute of Technology). “Muitos dos planetas que descobrimos desafiam as leis da Física como as conhecemos hoje. Já encontramos mais de 100 planetas com o tamanho de Júpiter, por exemplo. Não achávamos que poderiam haver tantos planetas tão grandes”, disse. “Kepler está nos mostrando que tudo é possível”. (Fonte: Portal iG)

Seduc intimida UMES

O Presidente da União Metropolitana de Estudantes Secundaristas de Belém (UMES)solicitou junto a SEDUC uma reunião, na semana passada, para tratar de assuntos referentes a agendada do Movimento Estudantil no estado do Pará e no Brasil.agendado com a ASPOL(Assessoria Politica) DA SEDUC na data de 22 de fevereiro de 2011 as 13hs.

Hoje, a UMES recebeu o telefonema do funcionário chamado FELIPE da SEDUC, que informou que a reunião com a SEDUC para tratar sobre movimento estudantil teria que primeiramente ser dialogada com a Juventude do PSDB.A UMES não aceitou tal imposição e a reunião foi sumariamente cancelada.

a UMES/UBES não são entidades de partidos políticos, e deve dialogar com a secretaria de estado de educação-SEDUC e não com o partido PSDB( atual governo ), referente a movimento estudantil.

É um verdadeiro absurdo,partidarização do ESTADO.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

PCdoB e Ministério respondem falsas denúncias do Estadão

O PCdoB divulgou nota classificando de calúnia as acusações veiculadas pelo O Estado de S. Paulo neste domingo (20) e nesta segunda-feira (21). As ditas reportagens alegam irregularidades em projetos conduzidos pelo Ministério do Esporte, cujo ministro, Orlando Silva, é filiado ao partido.

O Vermelho publica a íntegra da nota do PCdoB e reproduz também resposta do Ministério, em que são esclarecidas questões relativas a cada projeto citado pelo jornal.

O PCdoB divulgou, nesta segunda, uma nota em que apresenta o posicionamento do partido, sob o título “Estadão ataca PCdoB para golpear o governo Dilma”. Denunciando o jornal O Estado de S. Paulo de cometer crime de calúnia, a nota apresenta as intenções editoriais do veículo ao publicar reportagens “tão extensas quanto falsas”.

“Visivelmente esse movimento pretende atingir o Ministério do Esporte para golpear por extensão o nascente governo da presidente Dilma Rousseff”, avalia o partido no texto divulgado. Para os dirigentes comunistas, as falsas acusações publicadas no jornal são apoiadas "tão somente na manipulação grosseira de um amontoado de 'estórias'".

Em material divulgado na página do Ministério do Esporte, o ministro Orlando Silva também responde às denúncias e afirma que “os convênios de funcionamento de núcleos do programa citados pela reportagem não prevêem a construção e/ou reforma dos espaços, mas o aproveitamento da estrutura existente”. Segundo o site do ministério, as respostas apresentadas por Orlando, que citam cada projeto citado nas matérias, são as mesmas dadas pelo ministro ao jornalista Leandro Colon (Estadão), mas que não foram veiculadas pelas reportagens.(Portal Vermelho)

Nota emitida pelo PCdoB acerca das alegadas denúncias do Estadão

“Estadão ataca PCdoB para golpear o governo Dilma

Na suas edições de 20 e 21 de fevereiro, o jornal O Estado de S. Paulo publicou um arremedo de reportagem tão extenso quanto falso no qual ataca com calúnias a honorabilidade do Partido Comunista do Brasil e de um dos seus dirigentes, Orlando Silva, ministro do Esporte. Visivelmente esse movimento pretende atingir o Ministério do Esporte para golpear por extensão o nascente governo da presidente Dilma Rousseff.

Apoiado tão somente na manipulação grosseira de um amontoado de 'estórias', o referido texto afirma de modo criminoso que o Programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, “além de dividendos eleitorais, transformou-se num instrumento financeiro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)”. Para sustentar esta mentirosa afirmação diz que entidades apartidárias e ONGs com as quais o Partido não tem vínculo algum seriam “subordinadas” a ele e mero biombo para supostas ações ilícitas. Mas não se apresenta nenhuma prova, nenhum fato que comprove denúncia tão grave.

E mais. Não se atendeu ao procedimento básico do jornalismo que mereça esse nome: ouvir 'o outro lado'. No texto não há a palavra do PCdoB, não foi ouvida a defesa da direção nacional do PCdoB, apenas de passagem a do ex-presidente do Partido da seção do Distrito Federal. Utilizaram de forma parcial e distorcida a nota esclarecedora dos fatos emitida pelo Ministério do Esporte.

Vamos ao mérito. O Programa Segundo Tempo tem a finalidade de oferecer a crianças e adolescentes, sobretudo, de famílias de baixa renda, atividades esportivas e recreativas como meio de inclusão social. Conforme afirmou o Ministério do Esporte, desde 2003 os governos do ex-presidente Lula e, agora, o governo Dilma já aplicaram mais de 1 bilhão de reais para torná-lo realidade. Esse programa já atendeu 1 milhão de jovens. Ainda segundo o Ministério o programa se realiza por meio de convênios com mais de duas centenas de instituições de governos estaduais e de prefeituras e, também, de entidades populares e ONGs. E rigorosamente nenhuma triagem ou distinção de referência partidária é feita para que sejam estabelecidos esses convênios.

O que fez a pretensa reportagem? Ela 'pinçou' neste amplo universo determinadas entidades servindo-se de um critério muito usado à época das ditaduras, ou seja, o da “caça aos comunistas”. Então o dito texto informa, ou melhor, denuncia, que em tal entidade há nove comunistas filiados, naquela outros tantos e por aí segue. E sem apresentar nenhuma evidência, nenhuma prova, estampa a calúnia que vincula as finanças do Partido com a atividade dessas entidades.

Desse modo, o pretenso 'furo' jornalístico se revela um arranjo, um enredo mentiroso.

O PCdoB na atualidade, decorrente de seu programa partidário e do convite advindo de méritos na sua atuação política, tem quadros e lideranças no exercício de responsabilidades públicas nas distintas esferas de governo.

Nessa atividade se orienta pela política de que seus membros no exercício de funções públicas, seja em postos legislativos, sejam em cargos nos executivos, devem se pautar pelo rigoroso cumprimento da legislação e orientações administrativas inerentes às funções exercidas e não confundir, sob qualquer justificativa, o exercício de sua função de governo com sua atividade partidária. Neste trabalho, tem como princípio e como prática o rigoroso zelo pelo patrimônio público. Demonstração disso é que não há nada que os desabone. O trabalho por eles realizado é fiscalizado e aprovado nos termos da lei. Já o Partido como instituição tem toda sua movimentação contábil e financeira aprovada pelos órgãos competentes da República.

O que levaria o Estadão a publicar em duas edições seguidas um ataque tão artificial quanto sórdido ao PCdoB?

Primeiro - O conservadorismo reacionário não admite que forças progressistas, de esquerda, como o Partido Comunista, ganhem força crescente na democracia brasileira.

Segundo - Por um preceito elementar da 'guerra'. Pelos flancos se atinge o objetivo principal. O Ministério do Esporte sequer existia como tal em 2003. De lá para cá pela importância de sua atividade e pelos méritos dos titulares de sua gestão – entre os quais destaca-se o trabalho do ministro Orlando Silva – a pasta adquire progressivamente a relevância que a sociedade atribui ao tema. A Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 serão marcas destacadas da agenda nacional e do governo federal. Portanto, o objetivo desta pseudo reportagem é atingir o governo da presidente Dilma Rousseff numa área das mais simbólicas para seu mandato.

Terceiro - Certa linha editorial da mídia nacional não admite programas do governo federal direcionados aos mais pobres. Sabemos a oposição, por exemplo, que o Bolsa Família sofreu e ainda sofre por parte de vários veículos de comunicação. O Programa Segundo Tempo pretende levar o esporte às crianças e aos jovens da periferia, das favelas, do interior pobre e distante. Por isso recebe ataques como este.

O Partido Comunista do Brasil tem quase 90 anos de atuação ininterrupta na história brasileira. Possui um legado de construção da nação e de defesa resoluta da democracia. É uma legenda respeitada pelos aliados e mesmo pelos adversários. A reação já utilizou as mais diferentes armas para tentar excluí-lo da vida política nacional, inclusive a tortura e o assassinato dos quais foram vítimas centenas de dirigentes e militantes, sobretudo, na luta para que a nação viesse a desfrutar da democracia que hoje o país respira. Desta feita, a mídia é usada para enfraquecê-lo, mas o resultado será nulo, dado o caráter falso, inverídico deste amontoado de mentiras a que o Estadão denomina de reportagem.

Direção Nacional do PCdoB
São Paulo, 21 de fevereiro, 2011”

Camarada Neuton Miranda, Presente!


Os homens são como estrelas, cada qual com sua grandeza. João Amazonas, Neuton Miranda e Edmilson Rodrigues.
No ultimo sábado completou-se um ano que nosso Camarada Neuton Miranda Sobrinho faleceu vítima de um fulminante infarto do miocárdio quando se encontrava em Belterra, no oeste do Pará, as margens do rio Tapajós, o caudaloso curso verde, que ao se encontrar o com o rio Amazonas, de águas barrentas, alguns quiilômetros à frente, em Santarém, forma um dos mais belos espetáculos da natureza.

Tal como aquele encontro das águas, a trajetória de Neuton foi o encontro do revolucionário profissional com o ser humano apaixonado pela vida e pelo povo. Profissional não porque suas necessidades materias quase sempre dependiam do Partido. Mais do que isso. Porque sua militância, sua força, sua luta, sua obstinação, o Partido, estava, sem vacilações, à frente destas necessidades. O que importava era a causa maior que guiou os grandes lutadores do nosso povo e que amiúde sempre gostava de citar: Zumbi dos Palmares, Frei Caneca, Angelim, Diógenes Arruda, Pedro Pomar e João Amazonas.

Sempre relembrava os momentos dignificantes de sua militância política. Sua prisão em Ibiúna. Os encontros em pontos de rua nos “escritórios” da Vila Madalena, com Pomar, Elza, Amazonas, quando na clandestinidade era o ultimo dirigente da União Nacional dos Estudantes ainda vivo. O seu retorno para o estado do Pará, onde juntamente com Paulo Fonteles e Neco Panzera, reorganizaram o Partido após a traição de Venâncio, T, UL e O e G.

A invasão de sua residência e sua prisão às vésperas da votação da Emenda Dante de Oliveira, assim como o assassinato de seu melhor amigo, Paulo Fonteles, não abalou sua fé no Partido de Lênin, e na vitória triunfante das forças populares. Como Deputado Estadual, foi um dos arquitetos de uma ampla frente que derrotou o facínora Jarbas Passarinho em 1994 ao governo do Estado. Coube como representante dos comunistas ocupar o cargo de Presidente da Companhia de Habitação, permanecendo até o episódio de Eldorado do Carajás, em abril de 1996, quando a face tirânica daqueles que assumiram o governo vieram à tona.

A partir daí não daria trégua aos Tucanos, sendo um dos artífices da retumbante e consagradora vitória de Edmilson Rodrigues a Prefeitura de Belém nas eleições de 1996. Em 2002 foi candidato ao Senado, tendo a estupenda votação de quase 300 mil votos, ajudando, e muito na vitória de Lula para presidente da República, e contribuindo, em seguida, no governo, através da Secretária do Patrimônio da União, onde idealizou e implantou o Projeto Nossa Várzea, a carta de alforria de milhões de ribeirinhos, cuja secular espoliação foram imortalizadas por Dalcídio Jurandir, nos romances do ciclo extremo norte.

Como um Patrimônio de tamanha magnitude do Partido Comunista do Brasil, seu desaparecimento físico, em 19 de fevereiro de 2010, abateu em pleno vôo sua eleição para Deputado Federal, comprometendo o reposicionamento do Partido no cenário político do Estado do Pará. No entanto seu exemplo de militância comunista, fincou raízes e lançou luzes para as batalhas vindouras de seus Camaradas.
Mario Hesketh, da Comissão Política

Comissão Política Nacional do PCdoB emite resolução para Encontro sobre Questões de Partido

Na mais recente reunião da Comissão Política Nacional do PCdoB, ocorrida dia18, um dos temas em destaque foi a realização do 7º Encontro Nacional sobre Questões de Partido nos dias 15 a 17 de abril. Sobre o assunto, a instância partidária emitiu resolução em que aborda os objetivos do evento, programação e público-alvo entre outros pontos. “É iniciativa alvissareira, em consonância com a grande questão histórica de reforçar o papel do Partido Comunista em nosso país”, diz o documento a seguir.
7º Encontro Nacional sobre Questões de Partido

Data: 15 a 17 de abril de 2011
A ser realizado em São Paulo/SP

1) Apresentação

No momento em que o Comitê Central se volta ao exame da nova realidade política, com ajustes e desenvolvimentos da linha geral do partido fruto de exame crítico do desempenho do fator partido na batalha política de 2010, o 7º Encontro será importante fórum para preparar o PCdoB para as novas diretivas traçadas. Tendo por eixo o projeto de atuação político-social proposto a todo o partido, estará voltado precipuamente para dirigir novos esforços na estruturação partidária.

O encontro terá formato inédito, voltado para os Secretários Municipais de partido, em especial os secretários políticos e de organização, das maiores cidades do país onde está presente o PCdoB. Precisará contar também com secretários estaduais, os parlamentares dessas cidades e Estados, além da imprescindível participação da Comissão Política Nacional.

É iniciativa alvissareira, em consonância com a grande questão histórica de reforçar o papel do Partido Comunista em nosso país. É hora de fazê-lo do tamanho das ideias do Programa do PCdoB, de um novo projeto nacional de desenvolvimento como caminho para o socialismo; de reforçar as fronteiras da identidade comunista dos militantes por meio de um projeto coletivamente deliberado, de sentido militante, coeso e disciplinado em suas fileiras; e responder com firmeza às pressões rebaixadoras de seu papel estratégico.

Será, por isso, fator de impulso à consecução da linha política de estruturação, de combinar todo o empenho em aplicar a política de quadros nos escalões intermediários do partido, como condição para direções locais capazes de desenvolver ideias avançadas, intervir na realidade política e social, e liderar o enraizamento de atividade militante desde a base, tornando o PCdoB um partido conhecido e querido pelo povo.

Não haverá vitórias partidárias de fundo, nem acumulação de forças no terreno eleitoral, social e das ideias, sem o reforço do fator partido em todos esses aspectos, notadamente na vida militante de base que é a usina formadora dos quadros comunistas.

2) Objetivos

- Preparar o Partido para as novas diretivas referentes à sua construção e estruturação
- Realizar o debate sobre a Nova Política de Organização e sua eficácia ao nível dos comitês municipais, com base no projeto político do Partido;
- Preparar o fator partido como suporte imediato do projeto político 2012
- Dar subsídios para o debate de Partido nas conferências.

3) Público-Alvo
350 participantes, conforme critérios abaixo:
- Secretários Municipais das cidades 315 maiores cidades e das cidades satélites do Distrito Federal e parlamentares desses estados;
- Secretários Estaduais dos 27 Estados;
- Membros do Comitê Central;

4) Programação
Abertura: 15/04 – 18 horas
Encerramento: 17/04 – 13:30 horas

5) Documentos em debate: Livreto de subsídios da Secretaria de Organização, contendo resoluções do CC, da CPN, artigos e outros documentos.

São Paulo, 18 de fevereiro de 2011
A Comissão Política Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)
(Portal Partido Vivo - PCdoB)

Petrobras encontra petróleo em 58% das áreas que perfura

Resultado é o triplo da média mundial, que é de 20%. Crescimento ocorreu na esteira do pré-sal e do avanço tecnológico

A Petrobras conseguiu encontrar petróleo e gás natural com viabilidade comercial em cerca de 58% dos poços que perfurou em 2010. Ainda preliminar, o índice de sucesso exploratório da companhia, previsto para ser divulgado ao mercado em março, comprova a boa performance da estatal brasileira em relação à média mundial, que é da ordem de 20%.

Dilma anuncia criação de ministério e secretaria e fala em alavancar crescimento do NE

A presidente Dilma Roussef anunciou nesta segunda-feira (21), durante o Fórum dos Governadores do Nordeste em Aracaju (SE), a criação de um Ministério das Micro e Pequenas Empresas e de uma Secretaria Nacional de Irrigação. Ela garantiu investimentos de R$ 120,4 bilhões na região.

O futuro Ministério de Pequenas e Médias Empresas, segundo a presidente, será destinado para o estímulo ao empreendedorismo nordestino e terá uma política direta aos arranjos produtivos locais.

PIB na região

A presidente afirmou ainda que criará condições para que a economia nordestina cresça a taxas superiores à do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. O discurso de Dilma, na abertura do encontro, hoje (21), em Barra dos Coqueiros (SE), tentou acalmar os nove governadores da região, que se mostraram preocupados com corte de R$ 50 bilhões no Orçamento Geral da União, anunciado recentemente pelo governo.

“Nossos cortes preservam os investimentos integralmente”, afirmou a presidente. Entre os investimentos que não sofrerão cortes, ela citou o programa Minha Casa, Minha Vida, o Programa Emergencial de Financiamento (PEF) e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que inclui projetos de mobilidade urbana e obras para a Copa do Mundo de 2014.

A presidente ressaltou que resolver os problemas do Nordeste é uma questão estratégia para a política de erradicação da miséria, já anunciada como prioridade do governo.

“A pobreza no Brasil tem uma certidão de nascimento que privilegia, infelizmente, essa região do país”, disse a presidente, que também defendeu um foco maior das políticas pública na Região do Semiárido. “Não há uma solução para o Brasil sem uma solução para o Nordeste e não há uma solução para o Nordeste sem uma solução para o Semiárido”, (Paulo Rolemberg - Especial para o UOL Notícias)

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Obra-mãe da literatura russa

Renato Pompeu

Três das mais importantes e mais bem-acabadas pequenas obras-primas da literatura russa, os contos de Nikolai Gógol (1809-1852) O Capote, O Nariz e Diário de um Louco, foram reimpressas e reunidas no volume O Capote e Outras Histórias, muito bem traduzidas, diretamente do russo, por Paulo Bezerra (tradicionalmente, as edições brasileiras de ficção russa eram feitas a partir da tradução francesa).

Perfeito na forma e no conteúdo, o conto O Capote foi considerado por ninguém menos que o escritor Fiódor Dostoievski como a obra inaugural da grande literatura russa.

Um pequeno funcionário de repartição do império russo aparece com um vistoso casaco, e o episódio serve para Gógol retratar as incongruências da tão rigorosamente estamental sociedade russa, um senso de rígida hierarquização entre as pessoas que atravessou o czarismo, o comunismo e chega até a Rússia de Vladimir Putin.

Em O Nariz, um nariz chamativo adquire vida própria e Diário de um Louco impressiona pela precisão quase psiquiátrica com que Gógol descreve a doença mental. Completam o livro duas narrativas menos conhecidas do autor, referentes ao folclore ucraniano, Noite de Natal
e Viy.

Criatividade para atrair o freguês

Reunião do Fórum de Movimentos Sociais do PCdoB


Cerca de quarenta dirigentes de todo o país participam neste sábado (19) da reunião do Fórum de Movimentos Sociais do PCdoB. Presidido pelo presidente do partido, Renato Rabelo, o fórum é uma instância criada com o objetivo de intensificar o debate entre os dirigentes comunistas que atuam diretamente nos movimentos para orientar a ação dos militantes.

Para Renato, “o movimento popular é a força motriz que transforma”. Entretanto, ele acredita que os movimentos sociais só terão condições de influenciar na política nacional e pressionar o governo se conseguirem unificar as suas bandeiras e a sua agenda política. Para tanto, a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) e o Fórum das Centrais Sindicais foram pautados como importantes instrumentos e a Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat) foi citada como exemplo de unidade.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Dia da Reorganização do Partido Comunista do Brasil em 1962


Em 1956 com a divulgação das teses revisionistas (anti-marxistas) de Krushov no 20º Congresso do Partido Comunista da União Soviética, o Partido Comunista no Brasil se envolve em profunda luta interna.

Confrontam-se idéias revolucionárias com idéias reformistas, conciliadoras. As teses reformistas acabam sendo adotadas por maioria da direção. Como resultado, os reformistas criam um novo Partido mudando seu nome para Partido Comunista Brasileiro, com novo programa e novo estatuto para se adequar à legislação burguesa, mantendo apenas a sigla PCB.

Os setores fies ao marxismo-leninismo e ao socialismo-científico, sobre a direção de João Amazonas, Carlos Danielli, Maurício Grabois, Pedro Pomar e Elza Monnerat, reorganizam o Partido com a realização de uma Conferência Extraordinária dia 18 de fevereiro de 1962 adotando a sigla PCdoB, lançando Manifesto Programa Revolucionário e mantendo o nome original de Partido Comunista do Brasil.

Brasil prepara lançamento inédito de foguete em 2012


Na imagem o centro de montagem na Ucrânia, onde o foguete está sendo construído.


O Brasil prepara, para 2012, um feito inédito em seu programa espacial: pela primeira vez, irá colocar no espaço, a partir do seu próprio solo, um foguete com um satélite a bordo.

Trata-se do Cyclone-4, foguete de fabricação ucraniana que deve ser lançado no ano que vem da base de Alcântara (MA), em uma parceria que começou a ser orquestrada em 2003. Pelo acordo, o Brasil entra com a base, e a Ucrânia, com a tecnologia do foguete.

Um lançamento bem-sucedido pode elevar o status dos dois países no cenário espacial global. No entanto, um dos dilemas do programa é quanto ao uso que o Brasil poderá dar ao Cyclone-4. Alguns especialistas ouvidos pela BBC Brasil consideram “altamente questionável” sua viabilidade

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A exposição “O Marajó de Giovanni Gallo”

A exposição “O Marajó de Giovanni Gallo” reúne imagens poético-documentais
que revelam o olhar e a história do italiano Giovanni Gallo, ex-padre jesuíta e criador do O Museu do Marajó, que viveu nos municípios de Santa Cruz do Arari e Cachoeira do Arari entre às décadas de 70 e 80. Grande visionário, museólogo e fotógrafo, entregou sua vida para servir um povo culturalmente rico, original, que vive à margem da história distante dos grandes centros urbanos, afastados de tudo, e de difícil acesso, em localidades desconhecidas onde a ditadura da água e da terra prevalecem. Gallo tornou-se um dos maiores defensores e divulgadores da paradoxal cultura marajoara.

Abertura: 17.02.2011, às 19 horas
Visitação: 18 a 31.02.2011, de terça a domingo, de 10 às 19 horas
--
Centro Cultural SESC Boulevard
Boulevard Castilhos França, 522 / 523
66010 - 110 - Bairro Campina
Belém - Pará - Brasil

Comunista Neuton Miranda é homenageado na passagem de um ano de seu falecimento



A Câmara Municipal de Belém realizou nesta manhã desta quinta-feira (17),concorrida sessão especial em homenagem ao dirigente comunista Neuton Miranda. Participaram várias personalidades e autoridades do mundo político, lideranças populares e militantes do Partido Comunista do Brasil. A sessão especial foi proposta pelo vereador Iran Moraes, do PSB, político amigo dos comunistas paraenses, com apoio da bancada do PT.

A sessão foi aberta pelo presidente da Casa Vereador Raimundo Castro e a presidência da mesma foi passada para o vereador Iran Moraes que dirigiu a atividade. Inúmeras personalidades se pronunciaram relembrando a vida de luta e dedicação de Neuton pelas causas sociais e o socialismo, entre os quais, o Presidente Estadual do PCdoB, Érico de Albuquerque, o representante do Comitê Central do PCdoB, Walter Sorrentino, a camarada Leila Mourão, viúva do homenageado, o Superintendente da SPU, Lélio Costa, inúmeros vereadores presentes, entre vários outros oradores.

Neuton Miranda faleceu no sábado, 20 de fevereiro de 2010, vítima de um fulminante ataque cardíaco. Miranda estava trabalhando a serviço do governo federal, distribuindo títulos de propriedade de terras a populações ribeirinhas no município de Belterra, região de Santarém, Oeste do Pará.

Tragetória de Luta de Neuton Miranda

Líder estudantil em 1968, Neuton Miranda participava da Ação Popular e foi vice-presidente da União Nacional dos Estudantes na gestão de Honestino Guimarães. Perseguido, viveu uma parte de sua vida na clandestinidade durante o periodo mais repressivo da ditaduara militar. Em 1972 decidiu somar-se às fileiras do PCdoB e foi destacado por João Amazonas para organizar o partido no estado ao lado de Paulo Fonteles e Neco Panzera. Era casado com a professora universitária Leila Mourão e tinha uma filha, Janaína.

Vídeo produzido pelo PCdoB em homenagem a Neuton Miranda:

Edital de convocação para eleição de diretoria do Sindicato dos Sociólogos do Estado do Pará

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Deputados rejeitam emendas, e reajuste do salário mínimo é mantido em R$ 545

A Câmara dos Deputados rejeitou as duas emendas que pretendiam aumentar o reajuste do salário mínimo, cujo projeto que fixa o valor em R$ 545 foi aprovado pelos parlamentares na noite quarta-feira (16), naquele que foi o primeiro teste para a base aliada da presidente Dilma Rousseff.

Os deputados votaram nominalmente. A emenda do PSDB, que propunha valor de R$ 600, foi rejeitada por 376 votos; outros 106 parlamentares foram a favor e sete se abstiveram. A emenda do DEM, que queria um reajuste para R$ 560 também foi rejeitada com o placar de 361 contra, 120 a favor e 11 abstenções.

Agora os parlamentares vão votar, também nominalmente, a emenda do PPS sobre a alteração do texto da lei, explicitando que os reajustes continuarão a ser feitos por lei e que um decreto presidencial apenas vai reiterar a decisão. Após isso, a proposta de R$ 545 segue para o Senado.

Se os senadores fizerem alguma alteração no texto enviado, o projeto pode voltar à Câmara. Caso não haja alteração entre o que foi aprovado nas duas Casas, a proposta segue para a sanção de Dilma –que, assim como o antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, concedeu um reajuste mínimo em seu primeiro ano de governo. Se o projeto for aprovado no Senado ainda este mês, passa a vigorar em março.

O resultado da votação indicará também o nível da correção da tabela do Imposto de Renda. O governo já avisou que com salário mínimo de R$ 545, a variação ficará em 4,5%. O clima dos debates foi de tranquilidade, com mais entreveros antes da discussão do que no meio dela.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

I Encontro de blogueiros do Pará

LANÇAMENTO NA INTERNET DA WDL, A BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL.

Já está disponível na Internet, através do site www.wdl.org

Reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os tempos e explica em sete idiomas as jóias e relíquias culturais de todas as bibliotecas do planeta.

Tem, sobretudo, caráter patrimonial" , antecipou em LA NACION Abdelaziz Abid, coordenador do projecto impulsionado pela UNESCO e outras 32 instituições. A BDM não oferecerá documentos correntes, a não ser "com valor de patrimônio, que permitirão apreciar e conhecer melhor as culturas do mundo em idiomas diferentes:árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português. Mas há documentos em linha em mais de 50 idiomas".

Fácil de navegar:

Cada jóia da cultura universal aparece acompanhada de uma breve explicação do seu conteúdo e seu significado. Os documentos foram passados por scanners e incorporados no seu idioma original, mas as explicações aparecem em sete línguas, entre elas O PORTUGUÊS. A biblioteca começa com 1200 documentos, mas foi pensada para receber um número ilimitado de textos, gravados, mapas, fotografias e ilustrações.

Como se acede ao sítio global?

Embora seja apresentado oficialmente na sede da UNESCO, em Paris, a Biblioteca Digital Mundial já está disponível na Internet, através do sítio:

www.wdl.org

O acesso é gratuito e os usuários podem ingressar diretamente pela Web , sem necessidade de se registrarem.

Permite ao internauta orientar a sua busca por épocas, zonas geográficas, tipo de documento e instituição. O sistema propõe as explicações em sete idiomas (árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português), embora os originas existam na sua língua original.

Desse modo, é possível, por exemplo, estudar em detalhe
Duas regiões do mundo estão particularmente bem representadas:

América Latina e Médio Oriente. Isso deve-se à activa participação da Biblioteca Nacional do Brasil, à biblioteca de Alexandria no Egipto e à Universidade Rei Abdulá da Arábia Saudita.

A estrutura da BDM foi decalcada do projeto de digitalização da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, que começou em 1991 e atualmente contém 11 milhões de documentos em linha.

Os seus responsáveis afirmam que a BDM está sobretudo destinada a investigadores, professores e alunos. Mas a importância que reveste esse sítio vai muito além da incitação ao estudo das novas gerações que vivem num mundo audio-visual.

Lançamento de Livros sobre o MARAJÓ

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, por meio da Superintendência no Pará e a UFPA convidam para o lançamento dos livros:

“Marajó – Culturas e Paisagens”,

“Folias de São Sebastião: um estudo da transmissão musical” ,

“Muito além dos campos: arqueologia e história na Amazônia Marajoara” e

“Abordando o passado: uma introdução à arqueologia”.

Dia 18 de fevereiro de 2011, às 19 hrs
Local: ANEXO IPHAN
Av. Gov. José Malcher, 474 - Nazaré

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

NOTA DE REPÚDIO DOS SERVIDORES DO SPU/PARÁ

Os servidores da Superintendência do Patrimônio da União no Pará – SPU/PA, vem por meio desta nota que vai abaixo assinada, expressar a sua indignação quanto ao texto sem autoria que circula no grupo de emails da Associação Nacional de Servidores Públicos – ANASP e repassados por uma servidora identificada apenas como “Eliete Costa”.

Ficou claro que este texto não foi produzido para atentar a possíveis denúncias de má utilização dos recursos públicos conforme vem se combatendo com as brilhantes campanhas de orientação que a ANASP vem desenvolvendo entre servidores.

Entendemos que existem muitas ferramentas democráticas e legítimas de se expressar toda e qualquer insatisfação, quanto a possíveis problemas de ordem pessoal ou administrativa, podemos citar como exemplo a adesão dos servidores desta SPU, ao movimento paredista que ocorreu no final do primeiro semestre de 2010 e que em nenhum momento foi desrespeitada ou desmerecida pela gestão atual que procurou buscar sempre o diálogo e o consenso.

Concluímos que este “ATAQUE ISOLADO” a servidora Maria Aparecida Barros Cavalcante, Coordenadora de Recursos Internos e Superintendente Substituta da SPU/PA, tem como único objetivo afetar a sua integridade moral e profissional, tendo em vista que até hoje não existam evidências materiais concretas que desabonem sua imagem, pois os fatos apresentados na “SUPOSTA DENÚNCIA” não provam nada a não ser a falta de escrúpulos e a intolerância moral por parte do seu autor.

Encerramos esta Nota ratificando a nossa imparcialidade e espontaneidade quanto à opinião que foi construída em seu conteúdo, porém sem deixar de fazer justiça aos fatos.

Servidores SPU/PA.

(Assinaram a Nota todos os servidores do órgão.)

Centrais ocupam Congresso nesta 3ª por aumento real do mínimo

Centenas de sindicalistas devem ocupar o auditório Nereu Ramos da Câmara Federal nesta terça-feira (15) para pressionar os parlamentares a aprovar um aumento real para o salário mínimo, em contraposição à proposta do governo, que apenas repõe a inflação e fixa em R$ 545 o valor do mínimo em 2011. Também haverá manifestação na quarta, quando o projeto do governo deve ir a plenário.

Vai começar o cabo de força.

O PCdoB e o blog do Açai Belém estão com os sindicalistas.

Há uma disputa no governo entre os que querem mais avanços e os que nem tanto...

Somente com pressão popular o Governo tomará um rumo mais conseqüente.

Em reunião da coordenação, Dilma descarta mínimo de R$ 560

Presidenta foi convencida por líderes de que Planalto tem chance de aprovar proposta de R$ 545.

Convencida pelos líderes de que será possível aprovar, na quarta-feira, a proposta do governo de reajustar o salário mínimo para R$ 545, a presidenta Dilma Rousseff abandonou a ideia aventada por alguns parlamentares de elevar o mínimo para R$ 560.

A decisão, segundo o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), foi tomada na reunião de coordenação política, realizada na manhã de hoje no Palácio do Planalto, após o líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) e ele próprio relatarem o trabalho de convencimento que estão fazendo nas duas Casas do Congresso.
Jucá acredita que a presidente Dilma "está tranquila" quanto à decisão de manter o valor que tem o apoio da equipe econômica do governo.

"É a conta possível para o governo, o mínimo de R$ 545 e o reajuste da tabela do Imposto de Renda em 4,5%", afirmou Jucá. "A presidenta sabe que tem de tomar essa medida dura, corajosa, de responsabilidade fiscal, que de certa forma enfrenta as centrais sindicais e alguns segmentos da base do governo, mas que é importante. É a decisão correta, certa, e é o número que será trabalhado." (Agência Estado) |

Ronaldo Fenômeno se despede do futebol


Em uma entrevista emocionante, Ronaldo se despede do futebol.
Nossa homenagem a um dos maiores jogadores de todos os tempos que muito honrou o Brasil e os brasileiros.

“Em plena atividade, o jogador, que foi um exemplo de superação, já tinha se tornado uma verdadeira lenda. Todos nós, brasileiros, seremos eternamente gratos pelas alegrias que ele nos proporcionou (Presidente Dilma Rousseff )

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Brasil campeão pelo sub vinte com goleada histórica sobre o Uruguai


Brasil goleia Uruguai por 6 a 0, na final, e conquista 11º título de campeão da Copa Sulamericana Sub 20. Com o título, conquista vaga para o campeonato mundial sub 20 de 2011 e vaga para jogos olímpicos de Londres em 2012.

Dilma pede para Kassab ir para o PSB e não para o PMDB


Presidenta mandou recado a prefeito de São Paulo que negocia saída do DEM. Para Planalto, PSB é mais confiável que PMDB

A presidenta Dilma Rousseff pediu para o prefeito Gilberto Kassab (DEM) se filiar ao PSB e não ao PMDB, como estava previsto em princípio. A sugestão foi dada, na semana passada, por um emissário do PT de São Paulo com trânsito no Palácio Planalto.

Até o fim do ano passado, Kassab negociava sua ida para o PMDB, partido do vice-presidente da República Michel Temer e que detém a maior bancada no Senado e a segunda maior na Câmara dos Deputados.

Exatamente por causa dessa força Dilma prefere que Kassab opte pelo PSB. O Palácio do Planalto não quer aumentar ainda mais a musculatura do PMDB. Nas duas últimas semanas, peemedebistas e petistas entraram em conflito por causa de cargos no governo.

Além disso, na visão de Dilma e do Palácio do Planalto, o PSB exerce maior controle sobre seus filiados. Nas conversas sobre a filiação de Kassab, os petista citam como o exemplo o fato de a cúpula do PSB ter impedido o lançamento da candidatura à Presidência de Ciro Gomes.

Presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos já se reuniu com Kassab para tratar da sua possível filiação. O principal empecilho, no entanto, é que o PSB atualmente integra a base aliada do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)

Além de Kassab, o PSB também tenta tirar do DEM o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo. Ele já teve conversas coma cúpula do PSB. Da mesma forma que Kassab, espera um desfecho na briga interna do DEM para tomar uma decisão. Junto com Colombo, o DEM só conseguiu ganhar um governo do Estado: Rio Grande do Norte, com Rosalba Ciarlini.

Candidato a líder do DEM no Senado caso José Agripino (RN) seja eleito presidente da sigla, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) é outro que sofre assédio do PSB. Ele disse a aliados, porém, que só deixará o DEM caso o partido seja extinto. Nesse caso, outro destino possível de Demóstenes é o PMDB, de quem também já recebeu convite. (Adriano Ceolin, iG Brasília)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Mais uma vez o povo derrota uma ditadura


No 18º dia de protestos, o chefe do regime ditatorial do Egito, Hosni Mubarak, declarou a renúncia ao cargo de presidente, após 30 anos de permanência no cargo. O anúncio foi feito pelo vice-presidente do Egito, Omar Suleiman, que também apresentou sua renúncia.

O povo está em festa nas ruas do Cairo e em todo o país. As gigantescas manifestações populares abriram o caminho à democratização do país e mudanças sociais e políticas mais profundas.

Dilma cobra mais energia da Amazônia

O novo presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, irá assumir a estatal com a missão de achar novas fontes renováveis na Amazônia e nos países vizinhos ao Brasil para a geração de energia. O objetivo é investir R$ 210 bilhões em parceria com o setor privado nos próximos dez anos para garantir o abastecimento da eletricidade de que o país necessitará no futuro próximo.

Carvalho Neto recebeu na segunda-feira do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, documento por escrito com orientações gerais acerca da estatal. Entre elas, a necessidade de buscar novas oportunidades de investimentos em energia renovável, especialmente nos potenciais hidroelétricos, que estão se esgotando.

Também foi colocado como prioridade, segundo Carvalho Neto, o desafio da internacionalização da Eletrobras, que deverá buscar parcerias com países vizinhos para a construção de novas usinas e também linhas de interconexão energética entre os países.

O objetivo é a transformação da estatal na “Petrobras do setor elétrico”, levando a empresa a atuar em todo o continente americano, especialmente na Argentina, na Colômbia, no Peru, na Venezuela e também nos EUA. Na Amazônia peruana já foi identificado potencial de construção de mais de 20 hidrelétricas, que somariam 20 mil megawatts (MW) – ou duas Belo Monte. Já há um pré-acordo fechado entre o Brasil e o Peru para que empresas brasileiras (Eletrobras e grupos privados) construam e operem usinas naquele país.

Embraer pode desenvolver avião militar com Índia


Objetivo da parceria é atender potencial demanda das forças aéreas de ambas nações
A Embraer pode desenvolver, em parceria com a Índia, um avião turboélice de treinamento básico, com o objetivo de atender a potencial demanda das forças aéreas de ambas as nações, afirmou hoje o vice-presidente para o Mercado de Defesa da companhia, Orlando Neto.

A Embraer também espera ganhar em breve um contrato com a Índia para fornecer nove aeronaves multimissão (capazes de atuar em missões variadas, como vigilância, bloqueio eletrônico e de comunicação e transporte de autoridades), revelou o executivo.

A companhia está entre as inúmeras empresas de defesa que participam do evento Aero Índia Show, na esperança de que o país asiático compre mais armas, aeronaves e outros equipamentos para as forças armadas. O orçamento militar da Índia é de US$ 32,150 bilhões no atual ano fiscal até março.

Segundo Neto, a Força Aérea Brasileira (FAB) tem entre 100 e 150 aeronaves turboélice de treinamento fabricadas pela Embraer, que precisarão ser renovados ou substituídas por um avião novo de treinamento em 2018.

"Assim, teremos também um espaço para a substituição. Por isso, há espaço para desenvolver e produzir em parceria um avião de treinamento básico", disse Neto. "Os dois países podem gastar, provavelmente, o dinheiro de maneira igual e produzir cerca de 100 a 150 aviões, cada um."

O executivo afirmou que a companhia mantém "discussões contratuais" sobre uma proposta de aquisição do país de nove aviões multimissão. A Embraer ofereceu a plataforma da aeronave Legacy para o negócio. "Estamos na fase final das discussões", afirmou.

Segundo ele, a Embraer entregará o primeiro de três jatos Embraer 145 que a Índia encomendou no segundo semestre deste ano. As aeronaves serão utilizadas para inteligência, vigilância e missões de reconhecimentos pela Força Aérea da Índia.

A Embraer fechou um contrato de US$ 250 milhões em 2008 para fornecer os três jatos à Índia. Segundo o executivo, os outros dois jatos serão entregues no início de 2012. Neto disse que há a possibilidade de a Embraer exportar 145 aviões equipados com um radar de alerta desenvolvido pela Índia para outros países.

"Nós vemos espaço para as exportações", destacou o executivo. "Este produto vai atrair a atenção de outras nações na região (da Ásia e Pacífico) e de outros lugares." As informações são da Dow Jones.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Reservas internacionais batem marca histórica de US$ 300 bi

Consideradas um seguro contra crises externas, as reservas internacionais do Brasil chegaram ao valor recorde de US$ 300 bilhões, segundo dados do Banco Central. O valor é o dobro do registrado há três anos e meio.

O crescimento das reservas se deve ao aumento nas compras de dólares feitas pelo BC para segurar a queda da moeda norte-americana.

Em 2010, o BC comprou um valor recorde de US$ 41,4 bilhões. Neste início de ano, já foram adquiridos mais US$ 10,8 bilhões.

Por ser um seguro contra crises, essa acumulação de recursos tem um custo. As estimativas são de que esse valor esteja próximo de US$ 30 bilhões por ano.

Para comprar dólares, o governo precisa vender títulos públicos no mercado, que pagam juros próximos de 15% ao ano hoje. Depois, aplicar esse dinheiro a uma taxa próxima de 3% ao ano no exterior, onde os juros são menores.

Além de dessa diferença de rentabilidade, o BC tem em mão uma moeda que perde valor em relação ao real, já que a maior parte do dinheiro é investida em títulos que tem o dólar como referência.

Entre 2002 e 2009, a rentabilidade média das reservas foi de 5,6% ao ano, enquanto a taxa básica de juros média foi de 16% ao ano no mesmo período.
No Brasil, a política de compra de reservas começou em 2004, mas ganhou força nos últimos quatro anos, devido ao aumento no fluxo de dólares para o país. No começo do governo Lula, o país tinha menos de U$ 40 bilhões. Há quatro anos, ultrapassou os US$ 100 bilhões. (UOL)

Classes médias do Brasil, Índia e China vão mover consumo global

Até 2020, um em cada cinco habitantes do planeta será da classe C destes países; grupo responderá por um mercado de R$ 37 trilhões

A paulistana Bianca do Carmo, de 23 anos, comprou sua primeira câmera fotográfica digital no fim do ano passado. Seu sonho de consumo, agora, é um notebook com acesso à internet. Ela vive e trabalha em São Paulo, no bairro de Guaianases, zona leste. Com seu salário, consegue ajudar a família com as despesas do lar e realizar alguns pequenos desejos.

Cui Yingjing, de 25 anos, é chinesa e, no mês passado, gastou o equilvante a R$ 160 em duas peças de roupa que namorou na vitrine do shopping center próximo à sua casa, em Xangai. Agora, ela está poupando para pagar uma passagem aérea quando tirar férias. Em Nova Déli, o indiano Sunil Vishwakarma, de 30 anos, comprou recentemente um vestido “não de uma loja qualquer, mas de um design” para sua mulher. O casal agora faz contas para encaixar no orçamento a mensalidade da escola do filho pequeno.

Cada um desses cidadãos vive em um lugar do mundo, tem sua religião e sua cultura. Mas os três estão entre o contingente de 314 milhões de pessoas que fazem parte da classe média do Brasil, Índia e China – um grupo que deve mais do que quadruplicar nos próximos dez anos. Em 2020, um em cada cinco habitantes do planeta será de classe média destes países.(Olívia Alonso, iG São Paulo )

Lula diz que expansão agrícola é chave para desenvolvimento da África no FSM


Bastante aplaudido por brasileiros em debate no FSM, Lula defendeu a criação do Estado Palestino, apoiou a revolta popular no Egito, criticou os países ricos e afirmou que as savanas africanas, como o cerrado brasileiro, poderiam dar suporte ao avanço da agricultura e da segurança alimentar.

Um ano sem Neuton Miranda - homenagem


CONVITE
O Comitê Estadual do Partido Comunista do Brasil PCdoB/Pará convida Vossa Senhoria para participar da Sessão Municipal em homenagem ao gestor público e dirigente comunista Neuton Miranda Sobrinho, pela passagem de um ano de seu falecimento:


Data: 17/02/2011 (quinta-feira)
Horário: 9 horas
Local: Câmara Municipal de Belém
End: Travessa Curuzu, 1755 – Marco Belém - PA, 66093-540 (0xx)91 4008-2200

Ministra Ana de Hollanda fala de polêmicas e desafios na Cultura

Em entrevista ao programa Bom dia, ministro, realizada pela rede NBR, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, responde perguntas de diversos estados do Brasil. A polêmica sobre direitos autorais, o desenvolvimento dos pontos de cultura e o futuro do programa Cultura Viva estiveram entre as principais questões abordadas pela ministra.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Dilemas do Governo Dilma

Walter Sorrentino

O governo Dilma está no tempo infinitivo; representa uma ação, mas ainda não completou a gramática do tempo, modo, aspecto, número e pessoa. Foi composta uma agenda do governo (veja aqui o blog de Renato Rabelo analisando a mensagem de Dilma ao Congresso: http://migre.me/3PIjB ), e um novo estilo da presidente.

Há forte disputa conservadora sobre o rumo do governo, expresso na toada de comparar Dilma e Lula, enaltecendo-a desmedidamente perante o antecessor.

Por baixo do pano, o jogo é outro: valorizar ajuste fiscal, o combate à inflação pelos meios correntes e estreitos dos juros altos, câmbio solto na flutuação, política externa de realinhamento com EUA. Financial Times e Estadão são mestres nisso… é a lua de fel com Dilma.

A agenda Dilma pode ter êxito. Mas dependerá de uma equação macroeconômica mais corajosa, para afirmar uma onda de investimentos inédita. No plano político, PT domina a cena do governo, já provocando descontentamentos vários e preocupantes pelo quase-monopólio político.

A questão central, não enfrentada todavia, mas estratégica para o êxito dessa agenda, é a constituição de um núcleo programático sólido no centro do governo, com forças político-partidárias, setores e lideranças avançados. Só assim se pode dar governabilidade ampla ao governo Dilma, sem perder o rumo.

Por ora, apenas o PT está posto nesse núcleo. Não basta. Será preciso instá-lo, e igualmente o governo Dilma, para cumprir papel mais de liderança que de força. A esquerda deve ter maior papel nesse processo, junto às forças sociais populares em sustentação da agenda do governo. (blog do Sorrentino)

O celular torna-se universal


Mulher da tribo Mursi, da Etiópia.

O Brasil é a nova China em energia eólica


Entidade que trabalha para o desenvolvimento do setor afirma que o Nordeste tem melhores condições de geração que a Alemanha

O Brasil se tornou a bola da vez em energia eólica na visão das empresas que atuam no setor, posição detida pela Argentina no final dos anos 1990. Essa é a razão do desembarque das grandes empresas do segmento para disputar os leilões que vêm sendo promovidos pelo governo federal desde o final de 2009. “Todos querem encontrar a nova China e o Brasil está no topo da lista”, diz Steve Sawyer, secretário-geral da Global Wind Energy Council (GWEC).

A capacidade instalada de energia eólica no País era de 606 megawatts em 2009, segundo dados da GWEC, organização não governamental com sede em Bruxelas, na Bélgica, que trabalha pelo desenvolvimento do setor em todo o mundo. No ano passado, diz a entidade, foram acrescentados mais 326 megawatts à capacidade brasileira, elevando o total para cerca de 930 megawatts, quase metade do que está disponível em toda a América Latina.

O norte-americano Sawyer, secretário-geral da GWEC, está bastante otimista com o Brasil. Ele está em São Paulo para o “Wind Forum Brazil 2011”, que se realiza até amanhã. Em entrevista ao iG, disse que o Nordeste brasileiro tem uma das melhores condições climáticas para a geração de energia a vento.

“A taxa de geração de energia de uma turbina de um megawatt é aproximadamente 27% da capacidade plena, na média de diversas usinas no mundo, por ano. No Brasil, há locais em que essa taxa chega a 45% ou 50%.

Pode-se dizer que os melhores locais estão no Ceará e no Rio Grande do Norte, com duas vezes mais capacidade de geração que a Alemanha”, conta o executivo.

O crescimento da economia e as condições climáticas têm atraído a atenção das maiores competidoras mundiais do setor, afirma. “O maior sinal é que, desde o leilão de dezembro de 2009, vimos Alston, Gamesa, GE, Siemens, Suzlon e LM Glass Fiber, os maiores integrantes desse setor, se comprometendo a investir.” (Nelson Rocco, iG)

Falta de saneamento e higiene interna 1300 pessoas por dia

Doenças infecciosas intestinais seriam menos frequentes se fossem seguidas regras simples de higiene e cuidado

Doenças facilmente evitáveis ainda lotam os hospitais brasileiros.

Diarreias, infecções alimentares, viroses, verminoses e outras doenças infecciosas intestinais foram responsáveis por 1.391.429 internações no Sistema Único de Saúde nos últimos três anos, o equivalente a 1.369 pessoas por dia. Os dados são resultados do levantamento feito pelo iG Saúde no banco virtual do Ministério da Saúde.

A maioria das doenças tem causa e consequência conhecidas, e muitas das infecções que atacam o intestino poderiam ser evitadas.

"A falta de higiene com a água e os alimentos, os excessos populacionais em determinadas regiões, e a ausência de saneamento básico, colaboram para a contaminação e para a reprodução dos parasitas", diz Vera Castilho, médica-chefe do Laboratório de Parasitologia do Hospital das Clínicas de São Paulo.

“O ideal seria que não tivéssemos nenhuma internação por conta dessas doenças. Com educação, conhecimento da importância de lavar bem as mãos e os alimentos, e saneamento básico, os números cairiam expressivamente.” (Lívia Machado, iG São Paulo)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Dia 9 de fevereiro – 47 anos do falecimento de Ary Barroso, numa terça feira de carnaval.



Mineiro de Ubá, Ary foi um dos maiores compositores da MPB.

Nos anos 1930, escreveu as primeiras composições para o teatro musicado carioca. Aquarela do Brasil teve a primeira audição na voz de Aracy Cortes e regravada diversas vezes no Brasil e no exterior. Recebeu o diploma da Academia de Ciências e Arte Cinematográfica de Hollywood pela trilha sonora do longa-metragem Você já foi à Bahia? (1944), de Walt Disney.

A partir de 1943, manteve durante vários anos o programa A hora do calouro, na Rádio Cruzeiro do Sul do Rio de Janeiro, no qual revelou e incentivou novos talentos musicais. Também trabalhou como locutor esportivo (proporcionado momentos inusitados ao sair para comemorar os gols do seu time o CR Flamengo). Autor de centenas de composições em estilos variados, como choro, xote, marcha, foxtrote e samba. Entre outras canções, compôs Tabuleiro da baiana (1937) e Os Quindins de Yayá (1941), Boneca de piche, etc.

Durante os a década de 1940 e a década de 1950 compôs vários dos sucessos consagrados por Carmen Miranda no cinema. Ao compor Aquarela do Brasil inaugurou o gênero samba-exaltação.

No centenário do compositor Ary Barroso (2003), a Rede STV SESC SENAC foi a única a produzir um documentário especial de 60 minutos sobre a vida deste brasileiro único, intitulado "O Brasil Brasileiro de Ary Barroso", com depoimentos de Sérgio Cabral (Biógrafo)

Em SP, ativistas LGBT organizam manifestação pela criminalização da homofobia


Militantes de movimentos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) reforçarão a luta contra a homofobia com dois eventos no próximo dia 19, em São Paulo. Ambos ocorrem na avenida Paulista, e contarão com a presença da ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. O objetivo da mobilização é defender a aprovação do Projeto de Lei 122/06, que criminaliza a homofobia – e foi desarquivado.

Os ativistas se reunirão às 14h no vão livre do Masp em comemoração à ampliação do Disque 100 que, além de receber denúncias de exploração sexual contra crianças e adolescentes, também passará a atender casos de homofobia. Às 15h, o grupo seguirá para a praça do Ciclista para passeata a partir das 16h, a fim de relembrar um caso de agressão motivada por homofobia, quando um jovem foi atacado com lâmpada fluorescente, no ano passado.

Criada em dezembro de 2010 após contínuos ataques a homossexuais e visando promover ações de conscientização, a Frente Paulista Contra a Homofobia apoia a manifestação. A prefeitura, que também faz parte da frente, deverá anunciar o programa "Sampa, na luta contra a homofobia" no início das atividades relacionadas ao carnaval.

Nesta terça-feira (8), o projeto foi desarquivado. O PLC 122, que havia sido arquivado em 2 de fevereiro pelo regimento do Senado, já tinha as 27 assinaturas necessárias para o pedido de desarquivamento para a Mesa Diretora da Casa. A senadora Marta Suplicy (PT-SP), responsável pela coleta dos apoios, pode ser a nova relatora. A relatora até então, Fatima Cleide (PT-RO), não foi reeleita para o cargo. (Por: Leticia Cruz, Rede Brasil Atual )

Belo Monte, um debate em torno do desenvolvimento

Qualquer intervenção humana no meio ambiente – da construção de uma casa à de uma usina hidrelétrica – provoca alterações. Aliás, pode-se dizer, o homem só sobreviveu como espécie porque, como todos os outros animais, interferiu ativamente na natureza para criar condições favoráveis à manutenção e reprodução de sua vida, como dizem os biólogos mais avançados de nosso tempo, como por exemplo o professor da Universidade de Harvard, Richard Lewontin.

Esta é uma questão pertinente quando se avalia o debate – fortemente politizado, aliás, e voltado contra o projeto nacional de desenvolvimento aplicado no país nos últimos anos – a respeito da construção da hidrelétrica de Belo Monte.

O debate envolve um conjunto de problemas sérios. Eles vão desde a preservação e a defesa dos direitos das populações indígenas e ribeirinhas a uma série de problemas que não podem ser empurrados para debaixo do tapete. Prevê-se o alagamento de propriedades rurais e urbanas, prejuízo a laços comunitários, fragmentação de comunidades, profanação de lugares sagrados para comunidades indígenas, etc.

Por outro lado, a obra traria outros benefícios além da produção de energia elétrica. Entre eles – que estão relacionados entre as 40 condições básicas arroladas pelo Ibama no começo de 2010, quando concedeu a licença que permitiu o leilão para o início da construção da usina – estão a geração de energia elétrica para os municípios atingidos pela obra, a melhoria da navegabilidade do rio Xingu (onde a obra está situada), a instalação de postos de saúde e escolas na região, a demarcação de terras dos índios Arara e o saneamento das cidades próximas à hidrelétrica, etc.

Os problemas humanos envolvidos são sérios e precisam ser resolvidos. A necessidade de garantia energética para o país também é séria e precisa ser resolvida. E a agressão ambiental precisa ser reduzida ao mínimo necessário para a construção de uma obra gigante como Belo Monte - estas são as três pernas desta equação, e o atendimento de uma não pode ser feito à custa do sacrifício de outra.

Difícil? Sim, difícil. Mas não parecem ser exatamente estes três aspectos do problema que mobilizam os críticos mais ácidos e acentuados do projeto. Coordenados e mobilizados por ONGs estrangeiras, há uma inegável resistência à continuidade da retomada do desenvolvimento brasileiro e seu fortalecimento. (Vermelho)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Falso plano de manejo permite venda de 6,5 mil m³ de madeira no Pará

Fiscais do Ibama flagraram falso plano de manejo florestal usado por uma fazenda no município de Santana do Araguaia, no Pará, para movimentar 6,5 mil metros cúbicos de madeira nativa amazônica como se o produto tivesse origem legal, informou o órgão nesta segunda-feira (7).

A quantidade de madeira seria suficiente para encher cerca de 250 carretas de caminhões. O produto foi registrado no Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora), que controla a compra e venda de madeira no Pará.

De acordo com a instituição ambiental, a propriedade estava embargada desde 2006, mas conseguiu em 2010 autorização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Pará (Sema-PA) para explorar madeira da Amazônia. Nos limites da fazenda, porém, havia matas secundárias e pastos degradados, segundo o Ibama, que multou o proprietário em R$ 80 milhões.

A atividade ilegal foi descoberta durante operação do Ibama realizada na segunda metade de janeiro em uma área de 72 mil hectares, distribuída por 5 municípios no sudeste do estado. O objetivo da ação era vistoriar fazendas embargadas que tiveram a criação de gado proibida para permitir a regeneração natural da floresta amazônica.
(Portal Amazonia)

A verdadeira preocupação dos EUA não é o islã, é a independência

Por Noam Chomsky

“O mundo árabe em chamas”, a rede Al-Jazeera noticiou semana passada, enquanto em toda a região os aliados ocidentais “rapidamente perdem influência”. A onda de choque foi posta em movimento pelo levante dramático na Tunísia, que derrubou ditador apoiado pelo Ocidente, com reverberações sobretudo no Egito, onde manifestantes desafiam a polícia brutal de outro ditador.

"Washington e seus aliados mantêm o bem fixado princípio segundo o qual a democracia só interessa quando atende a determinados objetivos estratégicos e econômicos: bem vinda em território inimigo (até certo ponto), mas nunca no quintal dos EUA, por favor, a menos que chegue devidamente domada."

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Começa Fórum Social Mundial 2011, com ênfase no desenvolvimento da África

Participantes de 123 países se reúnem a partir deste domingo em Dacar, no Senegal, para a 11ª edição do Fórum Social Mundial (FSM). A África e os problemas sociais enfrentados pelos povos da região deverão dominar as discussões durante os seis dias do evento. São esperados cerca de 50 mil participantes, a maioria deles de países da região.

Durante o chamado Dia da África e da Diáspora, marcado para segunda-feira (7), as mesas de debate vão incluir temas como crise alimentar, subdesenvolvimento, agricultura familiar, saúde, seguridades social, acesso à água e a saneamento. Mas Oded Grajew, também membro do grupo que fundou o fórum, acredita que a discussão irá se desdobrar para outros temas.

“Teremos muitos debates sobre a realidade africana, mas isso também vai levar o encontro a discutir uma série de outros temas como a distribuição de renda, a injustiça social no mundo, as mudanças climáticas. A África tem sido grande vítima dessas questões”, aponta o sociólogo Cândido Grybowsky, um dos fundadores do FSM.

Os conflitos no Egito e a questão da democracia no mundo árabe também devem ocupar espaço na agenda do fórum.

Delegação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que participou de todas as edições do FSM no Brasil, estará presente em Dacar. Como representante do governo brasileiro, a presidente Dilma Rousseff vai enviar o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Integram a equipe ainda a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Helena de Bairros.

O primeiro FSM ocorreu em 2001, em Porto Alegre, como uma alternativa ao Fórum Econômico de Davos. Desde então, o Brasil sediou a maioria das edições do evento que tem como slogan Um Outro Mundo É Possível.

Grajew acredita que as discussões do FSM foram importantes para as “mudanças de rumo” dos quadros políticos da América Latina e a ênfase desses governos nas questões sociais. “Nas primeiras edições do fórum, o neoliberalismo já era uma das grandes discussões até ele se desmoralizar e hoje nem em Davos se fala sobre isso. Hoje a discussão é sobre um novo modelo de desenvolvimento, a questão de democracia, da governança global”, pontua.(Rede Brasil Atual)

sábado, 5 de fevereiro de 2011

O "estupro corretivo" na África do Sul


Avaaz.org - The World in Action Campnha mundial da AVAAZ contra o "estrupro corretivo", praticado na Africa do Sul contra lésbicas, para que abandonem a pratica, sob o olhar complacente do governo.

"O estupro corretivo”, a prática cruel de estuprar lésbicas para “curar” sua homossexualidade, está se tornando uma crise na África do Sul. Porém, ativistas corajosas estão apelando ao mundo para pôr fim a estes crimes monstruosos. O governo sul africando finalmente está respondendo -- vamos apoiá-las. Assine a petição e divulgue para os seus amigos!

Millicent Gaika foi atada, estrangulada, torturada e estuprada durante 5 horas por um homem que dizia estar “curando-a” do lesbianismo. Por pouco não sobrevive. (Por Edivaldo Dias Oliveira)

Um filme com Noel Rosa

Esta verdadeira relíquia, o único filme em que Noel Rosa apareceu em sua curtíssima existência.
Noel aparece atrás de chapéu de palha grande tocando violão. (blog do Nassif)

Centrais prometem mobilização pelo salário de R$580,00. Reunião com Governo termina em impasse

Diante do novo impasse, os presidentes das seis centrais sindicais marcaram para a próxima segunda-feira (7) uma nova reunião, na qual será definida a estratégia dos trabalhadores para que o mínimo seja superior ao valor de R$ 545, proposto pelo governo.

Para o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, o resultado da reunião desta sexta-feira foi frustrante. “Esperávamos que o governo apresentasse alguma evolução em relação ao encontro da semana passada, algum tipo de contraproposta em relação às nossas reivindicações”, afirmou.

Wagner avalia que o problema central está na política econômica adotada pelo governo: “o salário mínimo não tem aumento porque tem que poupar dinheiro para o pagamento dos juros. Para os aposentados, acontece o mesmo. E a correção da tabela do Imposto de Renda fica atrelada a essa indefinição”, lamentou. “Essa postura não tem sentido”, criticou ainda Wagner.

Sem sinalizações promissoras por parte do governo, as centrais prometem aumentar a mobilização nas bases, pelo menos é o que sugere o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique: "nós da CUT já fizemos na semana passada uma mobilização com bancários no centro de São Paulo, realizamos assembleias na porta das montadoras da região do ABC, e na próxima semana vamos ampliar o processo de mobilização com outras categorias, nos estados. A nossa ação dessa próxima semana será a realização de assembleias, envolvendo os trabalhadores na base".